top of page
Open Site Navigation

É praticamente impossível pensar em fazer uma viagem para a Bahia sem pensar, também, na prática do chamado turismo náutico.

Propenso à prática desse tipo de turismo em diversas modalidades, este estado está repleto de possibilidades para quem ama se aventurar fora da terra firme.

Mas o que, exatamente, caracteriza o turismo náutico, e como ele pode ser aproveitado, principalmente nos principais destinos baianos?

Descubra na leitura de todos os tópicos a seguir!

O que é considerado turismo náutico

Se você procurar a palavra náutico no Google verá que ela nada mais é do que um substantivo ligado à navegação.

Logo, poderá pensar que o turismo náutico, por sua vez, diz respeito unicamente ao uso de embarcações, uma vez que é por meio dela que navegamos. Mas esse pensamento, em partes, está errado.

O turismo náutico não é só isso: ele, de fato, está ligado diretamente à navegação, mas também é composto por atividades aquáticas diversas, incluindo esportes.

Alguns exemplos de atividades desse tipo de turismo, portanto, incluem:

  • Passeios de caiaque;

  • Viagem de barco;

  • Locomoção aquática por meio de pranchas, como a de stand up paddle.

Não é errado, por sinal, afirmar que pratica o turismo náutico quem se locomove de forma recreativa na água, podendo esta água ser doce ou salgada.

Ou seja: trata-se de um tipo de turismo para ser praticado tanto no mar quanto em rios, por exemplo.

E sabe aquele cruzeiro, que você já fez ou sonha em fazer um dia?

Pois bem: até mesmo ele compõe o turismo náutico, assim como jangadas, lanchas, iates, veleiros e escuna, entre outros exemplos.

Dicas de como aproveitar seu passeio relacionado ao turismo náutico

Agora ficou mais fácil entender por que turismo náutico e Bahia são palavras que não se separam, não é mesmo?

O que não falta, aqui, são locais paradisíacos e com muita água para os turistas aproveitarem.

Nossas praias, obviamente, fazem parte desse contexto, não sendo raro que os barcos e lanchas sejam as embarcações mais escolhidas, por serem uma forma de se locomover entre elas e, ainda, serem uma forma de se divertir em alto mar.