top of page
12 monumentos históricos de Salvador para enriquecer sua viagem

Postado dia 29/08/23 | 7min. de leitura

12 monumentos históricos de Salvador para enriquecer sua viagem

0 comentário

0 curtida

0 visualização

Em se tratando de uma cidade de tamanha envergadura histórica como Salvador, é difícil resumir em um texto seus principais monumentos históricos de Salvador, pois cada elemento tem seu contexto, seja uma casa, estátua, prédio, fortificação, igreja, enfim, se tudo é história, toda Salvador também o é!


Mas como nosso objetivo aqui é turístico, escolhemos alguns monumentos, os mais famosos, aqueles que estão posicionados nos lugares mais bonitos e que são de fácil acesso, além de seguros para os visitantes.


Veja a lista dos monumentos históricos de Salvador

1 - Igreja de Nossa Senhora da Graça

Um fato histórico é a origem de uma lenda cristã que confabula com a história narrada por diversos cronistas antigos, principalmente os religiosos: Caramuru esteve na ilha de Boipeba em 1535 resgatando alguns náufragos castelhanos, e lá encontrou numa caixa a imagem de Nossa Senhora.

Quando retornou à sua vila, os atuais bairros da Barra e Graça, mostrou a imagem para a índia tupinambá Catarina Paraguaçu, sua esposa. A partir daí surgiu a lenda, que segundo cronistas religiosos antigos, Paraguaçu havia sonhado com uma mulher vestida de branco que clamava por socorro e pedia que lhe construísse uma casa.

A imagem seria a da mulher misteriosa do sonho, que logo foi entendido por milagre pela tupinambá cristianizada. Catarina Paraguaçu obedeceu e construiu a casa que a Virgem havia lhe pedido em sonho, e mandou erigir a Igreja de Nossa Senhora da Graça, uma das mais antigas do país. A igreja está localizada no bairro da Graça, bem pertinho do Corredor da Vitória.

2 - Igreja de Nossa Senhora da Vitória

Foi erguida em meados do século XVI pelos portugueses, entre 1534 e 1561, sendo portanto, uma das mais antigas igrejas do Brasil. Nela foram realizados os casamentos de duas filhas de Diogo Álvares Correia, “Caramuru” e da tupinambá Catarina Paraguaçu. Magdalena casou-se com o português Affonso Rodrigues e Filipa Alves casou-se com Paulo Dias Adorno.

A igreja possui um belo acervo de imagens barrocas do século XVIII em seu altar e está localizada no Largo da Vitória, bem no início do Corredor da Vitória.

3 - Forte Santo Antônio da Barra

Localizado na ponta do Padrão e conhecido como Farol da Barra, o Forte Santo Antônio da Barra é considerado a primeira fortificação do Brasil, sendo o farol o mais antigo das Américas.

O local do primeiro forte erigido no século XVI é controverso, alguns historiadores defendem a tese de que a fortificação primitiva teria sido construída no alto do morro onde hoje está a Igreja de Santo Antônio da Barra. Para outros, o forte original foi construído entre 1696 e 1702, no mesmo local onde se encontra o atual Forte Santo Antônio.

O Forte Santo Antônio da Barra e o Farol da Barra formam um dos mais bonitos cartões postais do Brasil e estão situados no alto de um belo morro, com vista esplendorosa para a entrada da Baía de Todos os Santos, além de uma região de mar cristalino e praias maravilhosas.

No interior do forte está o Museu Náutico da Bahia, um espaço riquíssimo em história e que conta com um rico acervo de peças encontradas em naufrágios antigos na Baía de Todos os Santos.

4 - Forte Santa Maria

Construído a partir de 1614 a mando de Francisco de Faria Mesquita, cruzava fogo contra invasores juntamente com os fortes Santo Antônio da Barra e São Diogo. Em 1638, a unificação dos três fortes abriu fogo e combateu a segunda invasão holandesa comandada por Maurício de Nassau.

O lindo forte se encontra na praia do Porto da Barra e possui em seu interior o Espaço Pierre Verger, uma mostra do talentoso fotógrafo, etnólogo, antropólogo e historiador, com incrível acervo fotográfico.

5 - Forte São Diogo

Construído por D. Diogo de Meneses Siqueira entre 1609 e 1613, tinha por finalidade impedir o desembarque de invasores no único porto seguro na entrada da Baía de Todos os Santos, a praia conhecida hoje como Porto da Barra. Como já foi dito anteriormente, rechaçou a esquadra de Maurício de Nassau em 1638.

No interior do forte se encontra o Espaço Carybé, dedicado ao importante artista plástico que retratou maravilhosamente a cultura baiana em sua vasta obra.

6 - Elevador Lacerda

O projeto foi elaborado pelo patriarca Antônio Francisco Lacerda juntamente com seu irmão Augusto Frederico Lacerda e alguns outros familiares. As obras iniciaram em 17 de outubro de 1869 e a inauguração ocorreu em 9 de dezembro de 1872.

Foi o primeiro e o mais alto elevador urbano do mundo, com 63 metros de altura. Em 1930, passou por obras de ampliação, definindo a arquitetura atual que mede 72 metros de altura. O elevador está atualmente ativo e transporta pessoas entre a Praça Cairu, na Cidade Baixa, e a Praça Tomé de Sousa, a Praça Municipal na Cidade Alta.

7 - Forte São Marcelo

Também conhecido como Forte do Mar, foi erguido a 300 metros da costa sobre um pequeno banco de arrecifes, sendo o único de planta circular no Brasil. Não há unanimidade quanto a quem construiu o forte, sendo uma disputa entre o engenheiro-mor Francisco de Frias da Mesquita e o engenheiro-mor de Portugal, Leonardo Torriani.

O fato é que sua construção foi iniciada entre 1605 e 1612, sendo concluída em 1623. Em 1624, o forte foi a primeira ocupação realizada pelos holandeses, que dispararam seus canhões contra a cidade de Salvador. Em 1638, foi importante na batalha contra Maurício de Nassau, quando da segunda invasão holandesa.

O Forte São Marcelo é belíssimo e por estar no mar, costuma ser fotografado de diversos ângulos e lugares da cidade, sendo parte do principal cartão postal de Salvador, juntamente com Mercado Modelo, o Elevador Lacerda, a Igreja Basílica de Nossa Senhora da Conceição da Praia e todo o complexo de casarões nos arredores.

8 - Mercado Modelo

O atual Mercado Modelo é um importante mercado de artesanato localizado em frente ao antigo porto de Salvador desde 1971.

Foi inaugurado em 2 de fevereiro de 1912 num prédio vizinho ao atual, passando por quatro grandes incêndios, sendo o último em 1969, que levou o antigo prédio à ruína total. Por essa razão passou a ocupar o prédio da antiga Alfândega, vizinho da edificação incendiada, onde está até hoje.

9 - Igreja Basílica do Nosso Senhor do Bonfim

A mais famosa igreja do Brasil está localizada no alto da Sagrada Colina, na Península de Itapagipe. Foi construída entre 1745 e 1772 e logo em 1773 teve início a tradição da famosa Lavagem do Bonfim, quando os integrantes da irmandade dos devotos leigos obrigaram os escravos a lavarem a igreja para a festa do Senhor do Bonfim.

Com o passar dos anos, os adeptos do candomblé identificaram sincreticamente o Senhor do Bonfim com Oxalá, quando a Arquidiocese de Salvador passou a proibir a lavagem interna da igreja e a tradição passou a acontecer na escadaria. Desde então, a lavagem acontece com as portas da igreja fechadas, com as baianas despejando água na escadaria sob toques de tambores e cânticos africanos.

Quanto às fitinhas do Senhor do Bonfim, foi uma inovação trazida pelo tesoureiro da igreja Manoel Antônio da Silva em 1809, as vendas das fitinhas arrecadavam dinheiro para a devoção do Senhor do Bonfim.

10 - Igreja e Convento de São Francisco

Em 1585 foi fundado o convento no mesmo local onde havia uma pequena capela, pelo franciscano Melchior de Santa Catarina, mas as obras só iniciaram realmente em 1587. Uma reconstrução ocorreu em 1675, tendo ocorrido obras de ampliação por todo o século XVIII.

O interior da Igreja de São Francisco é uma pérola arquitetônica, com uma riqueza de talhas douradas cujo autor é desconhecido. Para não entrarmos na esfera técnica da arquitetura, o que podemos dizer é que você não pode deixar de conhecê-la quando estiver em Salvador, o simples olhar é garantia de um grande deslumbramento!

A Igreja e Convento de São Francisco de Assis está localizada no Largo do Cruzeiro - Pelourinho, coração do Centro Histórico de Salvador.

11 - Complexo Arquitetônico do Pelourinho

Deixando de fora uma infinidade de monumentos, falaremos agora sobre o complexo arquitetônico do Pelourinho. O único monumento desse centro histórico maravilhoso que destacamos, foi a Igreja e Convento de São Francisco de Assis.

Ademais, te convidamos a caminhar em suas ruas, verá que seria impossível transmitirmos aqui tudo o que existe por lá. Historiadores como Cid Teixeira estudam a história de Salvador por toda a vida, e com certeza morrem sem conhecer tudo.

No Pelourinho você encontrará casarões coloniais belíssimos, diversas igrejas, a Catedral Basílica, praças, largos e chafarizes, museus, centros culturais, enfim, a vida histórica e cultural pulsa nesse lugar magnífico!

12 - Monumento a Castro Alves

O largo onde funcionou o antigo Theatro São João passou a se chamar Praça do Poeta em 6 de julho de 1881, após a morte do poeta abolicionista Castro Alves, que teve o monumento inaugurado em seu nome em 6 de julho de 1923.

O Theatro São João foi o palco-mor do Poeta, onde declamou seus poemas e foi imortalizado! Meses após a inauguração do Monumento a Castro Alves, a Praça do Poeta perdeu seu palco, o teatro foi completamente destruído por um incêndio. Hoje, infelizmente existe em seu lugar, as ruínas de um feio edifício onde funcionaram alguns órgãos do Governo do Estado da Bahia.

A Praça Castro Alves, como cantou Caetano Veloso, “...é do povo como o céu é do avião”… Uma justa homenagem ao poeta que tanto declamou e clamou pela libertação dos escravos e por justiça social!

Curtiu nosso artigo? Continue conosco em nosso blog, ele é renovado mensalmente com dezenas de textos como este, apresentando o que há de melhor e mais bonito nos principais destinos turísticos baianos.

Escreva um comentário

Deixe seu comentário

Deixe seu comentário

Deixe seu comentário

Deixe seu comentário

bottom of page